blogjucelioalmeida@gmail.com

Uma foto, quatro pré-candidatos e um destino

Circula nas redes sociais uma foto com o médico José Célio (PSC) ao lado do ex-deputado federal Leonardo Gadelha (PSC). Depois de um silêncio tumular, eis que a foto revela, em especial para os mais entusiastas, os primeiros passos que o Grupo Gadelha dá rumo a formação de um palanque para chamar de seu.

Vale ressaltar que quando o assunto é pré-campanha de candidato a prefeito de Sousa, há nomes dentro da própria oposição da qual faz parte o GG que já estão sendo divulgados ao crivo da população já faz tempo.

Pois bem, se a foto traz esperanças para os aliados da dupla, ela, para os demais pré-candidatos a prefeito da oposição, acende um sinal de alerta em relação ao que o destino reserva a cada um ou para onde os caminhos sinuosos dos bastidores da política podem levar todos eles.

Então, supõe-se que para estes a foto deva ser analisada com um olhar cirúrgico até porque ela poderá projetar consequências futuras que podem agradar a uns e desestimular o sonho de outros de chegar à Prefeitura de Sousa.

Portanto, é momento de pensar e refletir o caso (ou a foto) para não serem pegos de surpresa. E em princípio valem os questionamentos e as perguntas: Quem José Célio teria como vice Valdecir Filho (PRTB), Esdras do Nascimento (PSL), Marcelo Elias (DC), Osnildo Silveira (PCdoB)?

Ou na mais radical das possibilidades nenhum desses nomes porque a chapa já estaria formada com José Célio na cabeça ao lado de uma indicação do ex-prefeito André Gadelha (provavelmente sua esposa)?  Condição que empurra a oposição à formação de outros palanques de Prefeito, num racha sem precedentes. Claro, se os nomes citados continuarem defendendo suas propostas de governo.

Mas, ressalte-se. Nas campanhas passadas muitos foram os que nadaram e morreram sem, sequer, chegar à praia. Ou seja, rasgaram o discurso, prometeram e não cumpriram, enfim, cometeram suicídio político em prol do fortalecimento das tradicionais oligarquias que mais uma vez ficaram à frente do processo eleitoral de Sousa.

Então, eis ai a questão. Valdecir, Osnildo, Esdras e Elias, vão seguir o roteiro de campanhas passadas? Serão mais uma vez peões nesse tabuleiro? Vão se configurar no ideário da população à alcunha de cavalos paraguaios, candidatos denorex e ver a banda passar na condição de cegos, surdos e mudos? Ou vão em frente,  caminhando, cantando e seguindo a razão?

Com a palavra eles. Valdecir, Osnildo, Esdras e Elias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *