blogjucelioalmeida@gmail.com

Em mãos. Lindolfo Pires solicita ao ministro do Desenvolvimento Regional a construção de açudes no Sertão paraibano e a revitalização do Projeto de Irrigado das Várzeas de Sousa.

Em mãos. Lindolfo Pires solicita ao ministro do Desenvolvimento Regional a construção de açudes no Sertão paraibano e a revitalização do Projeto de Irrigado das Várzeas de Sousa.
Lindolfo Pires e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. O deputado solicitou a construção de açudes e a revitalização do Projeto de Irrigação das Várzeas de Sousa

O deputado estadual Lindolfo Pires entregou em mãos ao Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, reivindicações para solução do problema hídrico no serão da Paraíba. O ministro, que esteve no Ceará nesta sexta (16), anunciou medidas de apoio ao desenvolvimento do Norte e Nordeste.

A primeira das reivindicações apresentadas pelo deputado estadual Lindolfo Pires foi sobre a construção de açude Luiz Sapilho, localizado no Sítio Cordeiro, na zona rural do município de Sousa. Para Lindolfo Pires, “considerando que a aridez e o constante risco de seca torna indispensável a existência de disponibilidade de água de qualidade e em quantidade suficiente, para atender as necessidades humanas, para a proteção de sua saúde e para permitir o desenvolvimento econômico”, disse o deputado estadual.

Outra reivindicação apresentada foi a construção de um açude público, no Sítio Saco da Sinhazinha, na zona rural da cidade de Joca Claudino, com o objetivo de beneficiar a piscicultura através da utilização de inovações tecnológicas, para a elevação da produtividade e, consequentemente, a melhoria da renda do produtor rural.

Por fim, Lindolfo Pires também fez reivindicação para recuperação do Projeto de Irrigação das Várzeas de Sousa.

O ministro Rogério Marinho comentou as reivindicações apresentadas, destacando que “a Paraíba está muito bem representada na Assembleia Legislativa com o deputado Lindolfo Pires defendendo os pleitos que são importantes da área hídrica para emancipação da população”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *