blogjucelioalmeida@gmail.com

Após ignorar oferta GF pede a Pfizer que agilize o envio de vacinas ao país

Após ignorar oferta GF pede a Pfizer que agilize o envio de vacinas ao país
Governo Federal pede a Pfizer que agilize a entrega doses da vacina contra a Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu nesta segunda-feira, 14, com o presidente da farmacêutica Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, e a presidente da empresa no Brasil, Marta Díez. Ao lado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o governo brasileiro pediu a antecipação de doses da vacina da empresa.

A relação entre o governo federal e a Pfizer é um dos pontos centrais da CPI da Covid, que investiga os motivos que levaram Bolsonaro e seus auxilares a demorarem meses para responderem às ofertas feitas pela empresa oferecendo vacinas. Carlos Murillo, da Pfizer, foi uma das testemunhas ouvidas pelos senadores.

O encontro não estava previsto na agenda do presidente, mas consta na agenda do ministro Marcelo Queiroga. Na audiência, também estavam o chanceler Carlos Alberto França, e o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

Atualmente, o governo federal tem dois contratos que preveem a entrega de 200 milhões de doses da vacina produzida pela Pfizer ao Brasil, com previsão de 100 milhões de doses a serem entregues em outubro. Agora o GF pede rapidez na entrega das vacinas.

O presidente da farmacêutica Pfizer na América Latina, Carlos Murillo disse na CPI da Covid que várias foram as tentativas da empresa de negociar com o Governo brasileiro o envio de doses da vacina, sem êxito. Carlos Murillo ainda informou que em agosto do ano passado foram oferecidas 70 milhões de doses da Pfizer, mas que o Governo não tria respondido à oferta.

Por parte da Pfizer, foram ao Palácio do Planalto dois executivos da empresa, Lucila Mouro e Rodrigo Sini. Murillo e Díez acompanharam a reunião de forma remota. Procurada, a empresa não quis comentar a reunião.