blogjucelioalmeida@gmail.com

Herança maldita. Prefeito João Neto expõe problemas deixados pelo ex Júlio César. “Ficamos impedido de receber R$ 700 mil por irresponsabilidade dele”

Herança maldita. Prefeito João Neto expõe problemas deixados pelo ex Júlio César. “Ficamos impedido de receber R$ 700 mil por irresponsabilidade dele”
Prefeito João Neto afirma que vários são os problemas administração deixados pelo ex-prefeito Júlio César

O prefeito João Neto do município de Aparecida, Sertão paraibano, fechou o ciclo semanal de entrevistas no programa Progresso Agora, da 103,5, na tarde desta sexta-feira, 13. João Neto discutiu temas relacionados à sua administração, apoios políticos nas eleições vindouras e sobre aquilo que ele tacha como “herança maldita” do ex-prefeito Júlio César.

Herança maldita

Segundo João Neto existe uma séria de entraves deixados pelo ex-prefeito Júlio Cesar, em especial em Brasília, que ora inviabilizam investimentos nas áreas de educação e saúde.

“Devido a não prestação de contas no ano de 2015 deixaram de ser investidos R$ 277 mil reais no programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). E não para por ai não. Em 2013, ele (Júlio César) recebeu recursos federais e não prestou contas. E o que chama atenção é que ele fez uma auditoria administrativa e comprovou o desviou do dinheiro na sua própria administração”.

O prefeito de Aparecida também mencionou débitos com a Energisa e um prejuízo de quase um milhão de reais na saúde.

“O deputado Wellington Roberto conseguiu a liberação de R$ 700 mil reais para serem investidos na saúde, mas a Prefeitura não recebeu esses recursos por conta da irresponsabilidade do ex-prefeito (Júlio César). No terceiro dia de administração tomei um susto com a Energisa me cobrando R$ 221 mil reais com ameaça, inclusive, de cortar todo o fornecimento de energia do município. Foi com essa herança que me deparei”.

De acordo João Neto nos três primeiros meses de administração o INSS sequestrou R$ 700 mil reais por falta de cumprimento do pagamento das parcelas acordadas por Júlio César quando prefeito. Neto também deixou claro que estará realizando auditória a saber onde foram aplicados R$ 1.200.000,00 (hum milhão e duzentos mil reais) para combate à Covid-19. João Neto ainda destacou que está ingressando com várias ações na Justiça, dentre elas criminais, contra Júlio César.

Apoios em 2022

João Neto afirmou que nas eleições de 2022 terão seu apoio os candidatos a deputados estaduais Lindolfo Pires e Cida Ramos. Para federal Wellington Roberto, senador Bruno Roberto e para o governo da Paraíba, João Azevêdo.

Declarações de Júlio César

Dito que o ex-prefeito Júlio César teria usado à imprensa para afirmar que João Neto estaria em Brasília não para tratar de assuntos administrativos, mas pessoais e políticos, já que ele estaria com medo de perder o mandato, o prefeito de Aparecida argumentou:

“Ao invés de respostas convincentes, ele (Júlio César), anda destilando ódio e veneno. Esse tempo passou, nós vivemos dias de paz e construção. Ora, se eu tivesse sequer o mínimo de dúvida quanto ao meu futuro político eu não teria mergulhado de cara numa campanha. E aqui estou eu prefeito. Se acha que um processo vai me tirar o mandato, ele esqueça e vá se preparar para me enfrentar de novo na próxima pra perder de novo”.